CERÂMICA – Um Breve Histórico

Elaboração: Cristina Paiva

 

 

A história da cerâmica começa com a descoberta do fogo.O homem verificou que, ao ser queimada, a argila transformava-se em material inalterável pela água. A versatilidade da cerâmica está diretamente ligada  à versatilidade do próprio homem. Desde o início foi usada para a confecção de objetos decorativos e utilitários. Figuras religiosas, vasos, porta-mantimentos eram parte da função da cerâmica. Trata-se de uma das grandes artes da civilização. Há milênios, sob todas as formas – barro esmaltado ou não, faiança ou porcelana-, a cerâmica está presente em todos os lares , humildes ou aristocráticos.

A cerâmica foi sempre parte integrante do desenvolvimento de diversas culturas.

Durante toda a sua história, a cerâmica foi considerada com arte, até que no século XIX, na Europa Ocidental, o trabalho do ceramista foi substituído pela produção industrial. A modernidade fez com que os objetos feitos um a um, perdessem o seu valor.

 

Antes de entender e praticar as técnicas de cerâmica, é preciso compreender a ideologia do ceramista.

O sucesso de uma obra não depende apenas da habilidade com que a fazemos, mas principalmente do ponto de vista do qual partimos: a idéia.

O ceramista tem, antes de mais nada,uma profunda ligação com a terra e com seu trabalho.É este envolvimento e comprometimento com o barro que faz com que as peças sejam idéias concretizadas.

O homem perdeu pela massificação, a intimidade com as coisas. O homem urbano de hoje não planta, nem sabe de onde veio aquilo que come, e o que produz não sabe para onde vai. Reencontrar o valor das coisas perdidas, este é o anseio do homem atual, atropelado em sua própria natureza pelo mundo com que diariamente se defronta. A cerâmica vem de encontro do preenchimento desse elo tão gasto na ligação do homem com a realidade palpável. Dai o fascínio que a cerâmica no seu resultado e processo tem exercido sobre as populações urbanas , nos últimos anos.

 

 

 

Matéria prima.

 

Seja qual for a técnica utilizada,, o material decisivo é a argila e os objetos  modelados são chamados terracota ( terra ou barro cozido ). Trata-se de uma terra fina, mole e impermeável, que com água, resulta uma massa plástica; e quando cozida , endurece.

A argila é material fácil de se conseguir, podendo ser extraída de depósito natural ou ser beneficiada. Como poucos depósitos proporcionam argilas suficientemente uniformes e plásticas para serem utilizadas com finalidade escultórica , é desejável obtê-la já beneficiada e embalada em sacos plásticos,podendo ser armazenada por longos períodos.As argilas podem ser suaves ou ásperas. As variedades suaves são melhores para obras pequenas e as argilas com chamote

Os processos envolvidos na realização das peças de cerâmica  são relativamente simples, mas é necessário  ter experiência para os dominar, e esta só se adquire com o trabalho e o estudo.

Existem três  técnicas básicas para a execução dee peças cerâmicas: a modelação manual, o torno e o molde. Mas para que as peças adquiram a sua natureza definitiva, é ainda necessário coze~las, pelo que terá de utilizar fornos, elétricos , a gás ou a lenha.

 

Bibliografia

Miriam B. Birmann Gabbai – Cerâmica .Arte da Terra

Joaquim Chavarria – A cerâmica

 

 

Caso você queira aprender cerâmica, trabalho em meu atelier , no bairro São Bento.

Meu nome é Cristina Paiva. Pertenço ao grupo de ceramistas que vem atuando em Belo Horizonte , já  com várias feiras realizadas , inicialmente , no Mercado Distrital de Santa Tereza e , atualmente , no Mercado Distrital do Bairro Cruzeiro.                      

 

 

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s